Por que os conflitos entre gerações estão cada dia mais comuns?

Por que os conflitos entre gerações estão cada dia mais comuns?

O chamado conflito de gerações é um problema causado pelo choque entre as visões de pessoas que nasceram em épocas distintas e têm sua relação com os relacionamentos, o trabalho e com a vida de forma geral, fortemente influenciada pelo contexto em que viveram.
As nossas crenças são geradas dos 0 aos 12 anos, nesse período tudo o que vemos e ouvimos dos nossos pais e tutores, serão armazenados em nossa memória.

Conheça as características de cada geração e saiba como administrar possíveis diferenças sem maiores transtornos: Geração X / Baby boomers: Pessoas nascidas durante o período após a Segunda Guerra Mundial até os meados dos anos 60 e 70 foram criados em meio à instabilidade da Guerra Fria e costumam ser bastante comprometidos com as organizações em que trabalham, justamente como forma de buscar a segurança e o equilíbrio que faltavam neste cenário de incertezas.

Pragmáticos e disciplinados, os indivíduos desta geração ocupam a maioria dos cargos de liderança nas empresas e são mais resistentes a mudanças do que os da geração Y e Z.
O desafio é fazer com que eles sejam mais abertos às opiniões dos colegas mais novos e adotem uma postura empreendedora e inovadora dentro da empresa, mantendo um diálogo respeitoso e valendo-se de sua experiência para potencializar o desenvolvimento de novas ideias.

A postura perante a família é sempre conservadora, preocupado com o futuro e a segurança do lar, sempre possui uma reserva financeira para situações de emergência. Geração YOs filhos da geração X já nasceram em um tempo de transformações mais rápidas e intensas do que nas décadas anteriores. As décadas de 80 e 90 deram origem a uma leva de profissionais criativos, multitarefas e movidos por desafios, mas que também buscam a realização pessoal e valorizam seus sonhos e ambições.

Diferentemente dos profissionais mais velhos, este grupo não é tão apegado à ideia de construir sua carreira em uma única organização, podendo facilmente buscar outras oportunidades no mercado caso percebam que o atual ambiente não é capaz de satisfazer seus desejos. Por serem uma geração intermediária, é interessante que os colaboradores da geração Y atuem como uma ponte entre seus colegas mais experientes e os mais jovens, contribuindo para que seus predecessores assimilem as novas tecnologias e ajudando a próxima geração a trabalhar de forma mais plural.

No âmbito familiar a geração Y é mais permissiva, enxerga a vida em ciclos e sabe lidar com mais facilidade com as adversidades econômicas, mantendo sendo o mindset positivo como aliado.Geração Z Por fim, a geração Z corresponde aos millennials, ou seja, os jovens nascidos nos anos 2000, na virada do milênio. Conectados por natureza, a nova geração chega ao mercado de trabalho com a mentalidade imediatista e individualista que marca o começo do século XXI.

Eles estão sempre online e carregam o mundo na palma da mão, mas têm dificuldades em se expressar corretamente e lidar com situações sociais, como atender ao telefone ou participar de reuniões longas. Em termos de visão de mundo e até na forma com que lidam com a carreira e as responsabilidades, a geração X e a geração Z são quase diametralmente opostas e muitas vezes não conseguem chegar a um acordo. Por um lado, os mais velhos não acompanham o ritmo acelerado dos millennials e preferem continuar investindo nos métodos e fórmulas já conhecidos, enquanto a geração Z é conhecida por sempre questionar modelos considerados "ultrapassados" e sofrer com a atenção difusa no ambiente de trabalho.

Para fazer com que os interesses das três gerações se aproximem, diminuindo as diferenças entre gerações para que o trabalho flua com o mínimo de conflitos, a liderança das empresas precisa desenvolver maneiras de se comunicar adequadamente com cada público, identificando as peculiaridades de cada um e quais as melhores ferramentas e canais para mantê-los motivados e alinhados com o resto da equipe.

Desta forma, respeitando a visão de cada geração e criando um link de aproximação dentre elas, o engajamento está garantido. Tão importante quanto a análise das crenças e comportamentos de cada geração, é o conhecimento dos valores de cada indivíduo. Seja no ambiente corporativo e principalmente no familiar, é muito importante para o convívio, que as pessoas possuam valores, princípios e propósitos em comum. E assim que os mesmos forem detectados, a união acontecerá, independentemente da geração, mas por terem as mesmas intenções e sentimentos.

Compartilhar:
Siga meu instagram

Receba seu primeiro e-book gratuitamente!