Empreendedorismo cresce no Brasil pós-pandemia

Empreendedorismo cresce no Brasil pós-pandemia

Pesquisas apontam para uma avalanche de busca pelo próprio negócio já durante 2020, com aumento para 2021. Segundo o IPEA - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - a economia brasileira manteve, ao longo do terceiro trimestre, a trajetória de recuperação após o choque da pandemia da Covid-19 de março-abril. A queda do PIB estimada em 6% foi revisada para 5% em outubro e para 2021, o crescimento projetado foi mantido em 3,6%. Bons sinais, considerando que a vacina para o vírus está a caminho e pode modificar o rumo dessa história, oferecendo com o crescimento do País, novas oportunidades de negócios e sonhos.

 

Mas e o que fazer para encontrar o caminho da prosperidade/felicidade após um ano turbulento que para maioria da humanidade foi um divisor de águas? Muitas pessoas tiveram seus empregos dizimados pela pandemia, suas famílias reunidas e também ameaçadas, perdas, ganhos, incertezas que causaram reflexões profundas e transformadoras. Uma grande parte está em busca de um caminho para retomar, porque é preciso reaprender, é preciso alcançar novas maneiras de realização por meio de habilidades, propósitos de vida e valores, caminhando paro o sonhado equilíbrio entre trabalho e vida pessoal.

 

Segundo o Sebrae, se os períodos de recessão já apontavam no início desse ano para aproximadamente 23% da população adulta envolvida na abertura de um novo negócio ou com um negócio com até 3,5 anos de atividade, os resultados para final de 2020 estimam que o Brasil alcance a marca de 25% de sua população adulta de empreendedores iniciais.

 

De acordo com pesquisas do Global Entrepreneurship Monitor (GEM), o Brasil está em posição de destaque entre os 55 países que participaram do levantamento. O país apresenta a 4ª maior Taxa de Empreendedorismo Inicial - negócios de até 3,5 anos de existência - (TEA=23,3%) entre os países incluídos da pesquisa. Essa marca é superior às registradas, por exemplo, nos países do BRICS, EUA, Colômbia, México e Alemanha.


Se o brasileiro já traz consigo o dom de empreender, está na hora de aprender a organizar esse novo modelo profissional para não cometer erros básicos que levam ao fracasso das micro e pequenas empresas antes do terceiro ano. Todos os requisitos para o sucesso podem ser aprendidos, testados, treinados incansavelmente para que o trabalho faça parte da alegria e traga prazer ao dia a dia. Não existe fórmula mágica, mas existem hoje bons exemplos de empreendedores que ensinam passos para aumentar as chances de sucesso.

 

Mas por que o nosso mundo será diferente a partir de agora? O que o empreendedor que buscava como principal motivo uma nova fonte de renda, estará buscando a partir de 2020? A maioria das pessoas percebeu que precisa alinhar seus interesses profissionais aos pessoais e que esse é um caminho sem volta. É aí que a mentoria de Aline Salvi virou livro, para mostrar e provar que isso é possível, hoje, amanhã e sempre.

 

"Sonho sem ação gera frustração", afirma Aline Salvi, empreendedora, autora do livro Viva Sua Melhor Versão.

 


Sobre Aline Salvi

Empreendedora, mentora, palestrante e treinadora, ALINE SALVI é a idealizadora do Instituto de Desenvolvimento Profissional - Mentoria 360º, instituto que já impactou mais de 200 mil pessoas. Formada em Direito, pós-graduada em Comunicação com o Mercado, especialista em PNL, graduou-se pela Escola de Atores Wolf Maya, tornou-se analista comportamental, técnica em Psicologia Positiva, web influencer, palestrante (com certificado internacional pela FCU), mentora (com curso de mentoring pelo IBC).
Para alcançar tal nível profissional e mercadológico, Aline foi primeiramente empresária, iniciando sua carreira aos 19 anos. Mas aos 14 anos já empreendia informalmente, fazendo jus às suas habilidades de comunicação e empatia pelo próximo.

 

Fonte: Buriti News

 

Compartilhar:
Siga meu instagram

Receba seu primeiro e-book gratuitamente!